Decoração vintage: tudo sobre o estilo e tendências

O estilo vintage é uma tendência mundial na decoração de casas. E acreditem: a recomendação é mesclar o que há de mais moderno no setor moveleiro com aquilo que é antigo.

Você pode até não ter notado, mas é só observar com mais atenção para ver que a maior parte das casas recém-construídas tem sempre um toque de peças clássicas e antigas. Normalmente, é aquela cômoda com espelho, uma vitrola, poltrona, luminárias ou qualquer outro objeto que se torna atrativo pela originalidade.

Aliás, você não precisa ir até uma casa nova para se voltar à moda vintage.

Independente do modelo ou do ano da residência, o estilo se adequa facilmente porque não exige mudanças drásticas, e sim tênues.

De quando é o estilo vintage?

O importante é considerar a ideia de que estamos falando de móveis e objetos de um período que vai entre o ano de 1920 e 1970.

“E por que as pessoas voltaram a usar móveis tão antigos assim?”, você pode estar se perguntando. A resposta é muito simples. Até mais do que você poderia imaginar: esse estilo antigo proporciona não apenas uma viagem no tempo, para resgatar a história da família, mas principalmente porque remete ao conforto e aconchego dos seus usuários (anfitriões e visitantes).

Quem já sentou em uma cadeira eames sabe muito bem do que estamos falando: conforto e aconchego.

Elas são totalmente flexíveis aos ambientes e hoje podemos encontrar diversos ambientes que aceitam tal móvel, como salas de estar, quartos e cozinhas. Essa variação de uso tem a ver com o modelo versátil e também com as cores que ela pode ter.

De forma geral, os móveis vintage são aqueles que possuem originalidade, ou seja, eles são únicos – mesmo porque foram produzidos em pequenas quantidades. Eles são antigos sim e fazem questão de manter essa aparência de design e fabricação tão manuais e tão delicados.

Aí, vem outra pergunta importante:

Por que esses objetos são tão conhecidos e tão usados nos dias de hoje?

É como se eles não tivessem saído de moda nunca. E, afinal de contas, eles são versáteis.

Neste artigo, não podemos nos esquecer que estamos falando de móveis que visam a comodidade e o conforto – itens essenciais na moda vintage.

As tendências da moda vintage para 2018

Hoje em dia é possível usar móveis vintage em qualquer lugar.

Em uma casa, podemos considerar qualquer cômodo, mas, essencialmente, aqueles que ficam visíveis aos visitantes, como as salas. Os especialistas que decoram ambientes para casas avaliam que uma boa saída para quem quer gastar pouco dinheiro e estar de acordo com a moda vintage é mesclar os estilos.

Você pode usar aquilo que é moderno com outros objetos de época.

Separamos algumas tendências para você entender melhor.

Cadeiras

Um bom exemplo da moda vintage é a cadeira eames.

Ela foi criada por Charles Eames, um arquiteto e designer industrial que ficou conhecido por inovar em móveis dinâmicos. Com peças ousadas, ele é considerado um dos mais importantes nomes da arte do século 20. Se você ainda não notou, a cadeira eames é aquela que tem pés de madeira, metal ou base Eiffel e pode estar com ou sem braços em diferentes cores.

cadeiras

Ela fica muito bem em salas ao acompanhar o jogo do sofá e outros objetos, como em cozinhas, ao se conectar diretamente com mesas, especialmente aquelas amadeiradas.

Mesas de mármore

O mármore é um material nobre e deixa qualquer ambiente mais elegante. Hoje em dia, até mesmo escritórios têm apostado nesse objeto luxuoso para decorar ambientes.

Para lugares familiares, a recomendação é usar tons mais claros.

Almofadas com alto-relevo

Essa é uma peça que faz todo o sentido com a moda vintage porque não tem relação apenas com a estética do visual, mas também com o tato e outros sentidos. Nos últimos anos, surgiram tecidos que deixam a casa mais bonita e delicada.

Eles podem ter texturas e relevos, como a técnica chamada do matelassê.

Os tijolinhos

Se até alguns anos atrás eles eram vistos como decoração para lugares industriais, agora eles trazem a sensação de aconchego a ambientes familiares. Não é incomum encontrar casas que apostam nessa opção para decorar salas de estar, deixando tudo com uma cara mais rústica.

tijolos

Pratos preciosos

As pessoas mais ligadas ao setor de casa e estilo já devem ter ouvido expressões como “wellness” ou “hygge”. E você já ouviu? As expressões surgiram para explicar nossa necessidade por rituais que façam parte da nossa rotina.

Na prática, são objetos artesanais, que valorizam a beleza da imperfeição e usa materiais inesperados e formas ousadas.

Tapetes statement

Esses tapetes são diferentes de todos os outros porque não usam cores lisas. E nem tão pouco são discretos. A evolução da indústria têxtil valoriza técnicas manuais também e os tapetes passam a ser como obras de arte em uma casa, fazendo parte da moda vintage.

O nome é bonito, mas entenda statement como tecidos coloridos e geométricos, mais ou menos relacionados ao período de Andy Warhol.

Cômodas antigas

As pessoas mais delicadas adoram transformar seus quartos em verdadeiros contos de fadas. E uma ideia muito criativa para isso é usar cristaleiras antigas para guardar maquiagens e acessórios.

Já as cômodas mais antigas podem virar bancadas para uma TV ou uma bela penteadeira. Ainda que tenha vários objetos a serem usados, a cômoda pode ser o seu maior atrativo.

A moda vintage é para todos

O importante é notar que a moda vintage é para todas as pessoas, independente dos gostos ou do bolso.

Uma cadeira eames que seja já muda todo o ambiente. Assim como luminárias dos anos 40, azulejos dos anos 20 ou cômodos rústicos. Existem muitos sites e aplicativos que fornecem informações importantes sobre a decoração para casa.

Você não precisa, portanto, mudar todas peças desse tabuleiro. Alguns objetos podem ser destacados e eles têm poder para dar um contraste que mistura o moderno com o antigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *