Comidas típicas de São Paulo

São Paulo é a capital da gastronomia brasileira. Aqui é possível encontrarmos todo tipo de comida: peruana, nordestina, árabe, chinesa, libanesa, alemã, italiana, indiana, inglesa, brasileira e até paulistana.

Pois é, mas você conhece os clássicos da culinária de São Paulo? Aqui vão 7 itens super tradicionais da terra da garoa:

1. Virado à Paulista

Prato tradicional paulista encontrado desde 1920, às segundas-feiras nos cardápios dos restaurantes da cidade. Com uma inspiração na comida rural, o Virado à Paulista ficou conhecido como comida simples, mas com quantidade e variedade o suficiente para dar força durante todo o dia de trabalho.

 

2. Bauru

O famoso sanduíche no pão francês com  roast beef, queijo derretido e tomate foi criado no Ponto Chic, quando um cliente conhecido como Bauru, chegou com muita fome no local e pediu para o sanduicheiro Carlos preparar a iguaria. Aí um cliente viu, experimentou, gostou, outro cliente também experimentou… Enfim, o resto é história.

 

3. Sanduíche de Mortadela

Diz a lenda, que o famoso sanduíche de mortadela surgiu devido à um cliente que sempre reclamava que seu sanduíche vinha com pouco recheio. Até que um dia, o dono da lanchonete encheu o saco e colocou muito, mas muito recheio. O resultado agradou não só o tal cliente, como todo mundo em geral.

 

4. Picadinho

Normalmente, é servido às segundas-feiras nos restaurantes de São Paulo. Arroz, feijão, carne cortada em cubos, ovo frito e farofa, o picadinho é sempre uma excelente opção.

 

5. Pão na Chapa

Pão na chapa e café, ou pingado, no copo americano. Quem não ama o café da manhã clássico das padocas de São Paulo?

 

6. Cuzcuz Paulista

Segundo a chef Mara Salles, o cuzcuz paulista evoluiu da refeição dos tropeiros. Nos séculos XVII e XVIII, os tropeiros costumavam carregar alimentos como farinha de milho, ovo cozido, cebolinha, banha de porco e torresmo, tudo junto numa espécie de lenço, que amarravam e levavam a cavalo. “Desse farnel, o cuscuz evoluiu para a mesa das fazendas, aí já acrescido de outros ingredientes e feito na cuscuzeira de duas partes”, explica a chef.

Foi nas fazendas que ele adquiriu ares mais sofisticados, sendo introduzido frango ou peixe de água doce em sua receita. Foi mais para frente que se resolveu adicionar o requinte do camarão. E só há cerca de 40 anos o cuscuz paulista começou a ser feito em fôrma de bolo furada. O motivo, não se sabe. Mas acabou assumindo uma forma compacta, mais parecida com a consistência de uma musseline, diferente do cuscuz original, que desmancha.

 

7. Sanduíche de Pernil

O clássico da madrugada paulistana. O boteco conhecido como Bar do Estadão, no centro, fica aberto 24h e serve o delicioso sanduíche de pernil no pão francês.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *